Catar Passa a Reconhecer Engenheiros Civis Portugueses

3 Setembro, 2013.

Catar Passa a Reconhecer Engenheiros Civis Portugueses

A Autoridade de Obras Públicas do Catar (Ashgal), organismo autónomo que regula os projetos de infraestruturas e equipamentos públicos bem como a certificação de profissionais e entidades envolvidas na construção no Catar, reconheceu a aptidão dos membros efetivos da Ordem dos Engenheiros (OE) portuguesa, para exercício de funções naquele país. Os profissionais de Engenharia Civil portugueses que pretendam trabalhar no Catar deverão estar inscritos há pelo menos dois anos na OE.

Segundo a Ordem dos Engenheiros o reconhecimento, que foi comunicado no início do mês de Agosto pela Direção-geral de Política Externa do Ministério dos Negócios Estrangeiros Português, facilita a aprovação do início de atividade dos profissionais portugueses no Catar.

A Ordem dos Engenheiros e os seus membros obtêm assim um lugar privilegiado num dos mercados da construção mais ativos e com maior crescimento do mundo, com investimentos previstos de 100 mil milhões de dólares nos próximos dez anos em projetos de infraestruturas.

Juntamente com a Ordem dos Engenheiros, foram acreditadas pela Ashgar, a Instituição de Engenheiros Civis Britânica (ICE), A Sociedade Americana de Engenheiros Civis (ASCE), a Autoridade de Licenciamento Estatal do Canadá, o Colégio de Engenheiros de Estradas, Canais e Portos de Espanha, A Instituição Sul-Africana de Engenheiros Civis, o Conselho de Engenheiros da África do Sul, a Instituição de Engenheiros Profissionais da Nova Zelândia e as associações de engenheiros da Irlanda e Austrália.

Fonte: Ordem dos Engenheiros
Imagens: Ordem dos Engenheiros; Ashgal; Marhaba




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a Catar Passa a Reconhecer Engenheiros Civis Portugueses

  1. Imagem do Dia: Obras de Construção do QPD em Doha | EngenhariaCivil.com

    […] Qatar Petroleum District (QPD) é um gigantesco projeto comercial, atualmente em curso, em Doha no Catar. Envolve a construção, ao longo de 42 meses de nove torres de escritórios, a maior das quais com […]

Comentar

* Obrigatório