Engenheiros Civis britânicos fabricam betão com cenouras

15 Agosto, 2018.

Engenheiros Civis britânicos fabricam betão com cenouras

Uma equipa de investigadores da Universidade de Lancaster, no Reino Unido está a estudar as vantagens de integração no betão para construção, de nano plaquetas, extraídas das fibras constituintes de raízes vegetais, como a cenoura.

O projeto de investigação, que é financiado pelo programa Horizonte 2020 da União Europeia, centrar-se-á na comparação entre as propriedades mecânicas dos betões fabricados com aditivos sintéticos de última geração, como os betões com grafeno e nanotubos de carbono, com betões obtidos através da adição de fibras de raízes vegetais, incluindo.

Estudos anteriores, que serviram de ponto partida para o atual projeto, mostraram que o uso de nano plaquetas de fibras de cenoura e de beterraba permite o aumento significativo de hidrato de silicato de cálcio, o que oferece um maior controlo sobre o surgimento e propagação de fissuração em elementos de betão.

Demonstraram também que a adição de nano plaquetas de cenoura à argamassa permite o aumento da resistência do betão. Isto resulta numa redução da quantidade de cimento Portland, um material cuja produção representa cerca de 8% das emissões de CO2 a nível mundial, necessária para a obtenção de elementos estruturais correntes.
De facto, a integração deste tipo de aditivos vegetais, permite a poupança de cerca de 40 quilogramas de cimento Portland por cada metro cúbico de betão.

Os compósitos cimentícios obtidos com estes novos materiais possuem igualmente uma microestrutura mais densa do que os elementos tradicionais de betão, o que representa uma vantagem no que diz respeito à proteção contra a corrosão em elementos de betão armado.

Os engenheiros britânicos pretendem agora perceber de que forma o betão com integração de raízes vegetais se compara, em termos de resistência, durabilidade, custo e sustentabilidade, com outros aditivos de última geração, tais como os aditivos baseados em grafeno.

Em paralelo, os investigadores da Universidade de Lancaster estão a testar a viabilidade do uso de películas de nano-plaquetas vegetais no reforço de estruturas de betão existentes. Aqueles acreditam que estas películas têm o potencial de ultrapassar, em termos de desempenho, soluções tradicionais tais como grelhas de fibra de carbono.

Fonte: EngenhariaCivil.com; Universidade de Lancaster | Imagens (adaptadas): EngenhariaCivil.com; via Universidade de Lancaster/Cellucomp




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório