Reciclagem do betão poderá ser mais vantajosa que o uso de betões ambientais alternativos

10 Fevereiro, 2016.

Reciclagem do betão poderá ser mais vantajosa que o uso de betões ambientais alternativos

O Professor de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Notre Dame, Yahya Kurama, defende que o reforço do desenvolvimento de tecnologias de reciclagem do betão convencional são mais vantajosas, nas próximas décadas, do que a recente tendência de criação de novos betões ambientais que integram diferentes subprodutos industriais e agrícolas.

O betão é, de longe, o material de construção mais usado do planeta e também aquele que representa um maior impacto ambiental.
Cerca de metade do betão alguma vez produzido foi utilizado nos últimos 20 anos e uma grande porção do seu volume é constituído por agregados, incluindo brita e cascalho. E é precisamente o processo de recolha e transformação destes materiais, um dos maiores responsáveis pela destruição dos recursos naturais.

O setor da construção dever estar preparado para o envelhecimento crescente e imparável das estruturas de betão e, nesse âmbito, para receber, transformar e saber utilizar uma nova matéria prima, que ficará disponível em quantidades cada vez mais massivas, durante as próximas décadas. Trata-se do uso de agregados provenientes de reciclagem, obtidos a partir da demolição da infraestrutura existente.

Uma das grandes barreiras ao uso generalizado desta nova matéria prima é a difícil previsão do comportamento estrutural, muito devido à sua heterogeneidade intrínseca no que diz respeito à qualidade e propriedades do material reciclado.
Esta variabilidade afeta potencialmente e de forma direta, a resistência, rigidez e durabilidade de estruturas de betão armado que recorram a agregados reciclados.

É precisamente neste ponto que o investigador norte-americano defende que os esforços devem ser concentrados, de forma a que melhor possamos compreender como o uso de materiais reciclados afeta o comportamento de estruturas de betão armado. Torna-se, portanto, indispensável que sejam introduzidas formulações e métodos construtivos, associados a normas específicas, que permitam que a indústria da construção possa usar grandes quantidades de materiais reciclados na execução de estruturas.

Neste sentido, o Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Notre Dame está a trabalhar em parceria com a Universidade do Texas em Tyler e com a Universidade Estatal do Novo México na avaliação da durabilidade e custos de ciclo de vida decorrentes da integração no betão estrutural, de agregados reciclados, em comparação com o uso de agregados convencionais.
Estão igualmente a ser analisados os efeitos da utilização de agregados reciclados, com várias origens e diferentes características, em elementos de betão pré-esforçado.

Fonte: Universidade de Notre Dame | Imagem (adaptada): via Seneca




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório