Investigadores norte-americanos criam sensores inteligentes para estruturas de betão

26 Setembro, 2016.

Investigadores norte-americanos criam sensores inteligentes para estruturas de betão

Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington em St. Louis está a desenvolver uma nova gama de sensores estruturais que poderá permitir uma avaliação mais barata e fiável do estado de conservação de estruturas de Engenharia Civil.

O estudo, que conta com o apoio e financiamento de 1.1 milhões de dólares da Fundação Nacional de Ciências (NSF), desenvolver-se-á por um período de 4 anos.
Está integrado num plano, de âmbito global, de criação de estruturas inteligentes, capazes de se auto monitorizar e prever possíveis colapsos em caso de eventos extremos como inundações ou sismos.

A nova tecnologia de sensorização permitirá que em vez dos programas nacionais e estatais, periódicos, de conservação de infraestrutura, seja possível a avaliação contínua e em tempo quase-real, da condição estrutural cada elemento de uma estrutura, o que permite a atuação localizada, à medida das necessidades.

Este tipo de manutenção, com base no estado de conservação, representa uma enorme poupança em relação aos métodos tradicionais, possibilitando a identificação de intervenções críticas e a a fácil priorização de tarefas.

O novo equipamento de sensorização tem dimensões reduzidas, é fácil de instalar, pode ser integrado no seio dos próprios elementos estruturais e é autónomo do ponto de vista energético, sendo capaz de gerar energia a partir dos movimentos de vibração das estruturas. Esta última característica permite que sejam dispensadas cablagens de alimentação energética ou qualquer tipo de baterias.
Além disso, por utilizarem tecnologias de comunicação sem fios, os novos sensores não têm qualquer tipo de entrave no que diz respeito à localização.

Os sensores da Universidade de Washington, integrados num ambiente de computação em nuvem, estão a ser testados, desde o início da semana passada e pela primeira vez, na Ponte de Mackinac, uma das mais longas estruturas de suspensão do mundo.

Fonte: Universidade de Washington em St. Louis | Imagem (adaptada): via Universidade de Washington em St. Louis




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a Investigadores norte-americanos criam sensores inteligentes para estruturas de betão

  1. Ponte de Kruunusillat será a mais longa da Finlândia | EngenhariaCivil.com

    […] gabinete Knight Architects são os autores do projeto de construção da Ponte de Kruunusillat, uma estrutura de suspensão que atravessará a baía de Helsínquia e cuja execução deverá arrancar em 2018. A obra de arte […]

Comentar

* Obrigatório