Engenheiros alemães desenvolvem software que permite otimizar a utilização de varões de aço

14 Maio, 2018.

Engenheiros alemães desenvolvem software que permite otimizar a utilização de varões de aço

Investigadores do Instituto Fraunhofer de Algoritmos e Computação Científica (SCAI) desenvolveram software dirigido à otimização da utilização de varões de aço para o reforço de estruturas de betão armado, que permite a minimização do desperdício de material e geração de resíduos.

O aço é um dos materiais de construção mais utilizados a nível global, gerando anualmente várias centenas de milhões de toneladas de resíduos.

Os comerciantes de aço cortam os varões de comprimentos standard, de acordo com as especificações do cliente, para comprimentos exatos, pré-definidos em projeto. Neste processo de corte, uma parte muito significativa dos varões é desperdiçada.

A aplicação “AutoBarSizer” desenvolvida pelos engenheiros do SCAI permite reduzir tanto os custos como a geração de resíduos, através da otimização da utilização do material disponível.

O software calcula os planos de corte com base nas características dos varões disponíveis em armazém, tendo em conta tanto os varões que nunca foram cortados como os restos de varões, geralmente de comprimentos variados, resultantes de cortes efetuados previamente.

A aplicação pode ser configurada não só com base no material disponível através de uma ligação à base de dados de gestão de stocks, mas também nas características e disponibilidade do equipamento de corte. Isto permite que os cortes necessários para satisfazer diferentes encomendas possam ser tidos em conta de forma a otimizar a produção global e reduzir o desperdício ao mínimo.

Os primeiros testes efetuados com o software mostram que este permite um aumento da utilização do material em 7% e a redução do stock em 25%. Para um volume de processamento de 50 toneladas por dia, por exemplo, este aumento de eficiência permite uma poupança estimada em 35 mil Euros por mês.

Fonte: EngenhariaCivil.com; SCAI | Imagens (adaptadas): EngenhariaCivil.com; via SCAI




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório