GeoSHM: Agência Espacial Europeia Desenvolve Sistema Avançado de Monitorização Estrutural de Pontes por Satélite

5 Agosto, 2015.

GeoSHM: Agência Espacial Europeia Desenvolve Sistema Avançado de Monitorização Estrutural de Pontes por Satélite

A Agência Espacial Europeia (ESA), em cooperação com a Universidade de Nottingham está a desenvolver um sistema de monitorização, por satélite, de grandes estruturas, dirigido especialmente a pontes de grande envergadura. Integrado no programa ARTES (Pesquisa Avançada em Sistemas de Telecomunicações), o sistema GeoSHM (GNSS e Observação Terrestre para Monitorização da Saúde Estrutural) constituirá uma solução integrada para a manutenção de diferentes tipos de estruturas de Engenharia Civil.

O sistema usa sensores de elevada precisão que são instalados nos elementos estruturais e que permitem detetar movimentos inferiores a 1 centímetro. Os dados recolhidos por esses sensores são transmitidos de forma contínua, através de comunicação por satélite, para um centro de processamento e disponibilizados ao gestor de infraestruturas através de uma interface web.

Quando completamente operacional, o sistema GeoSHM permitirá fornecer aos utilizadores finais, informações detalhadas e em tempo real sobre os deslocamentos tridimensionais de estruturas, recorrendo a sistemas satélite de navegação global (GNSS).
Possibilitará a sincronização precisa de sensores terrestres com marcadores temporais GNSS, através de fibra ótica e o acompanhamento das características de subsidência lenta de estruturas através de InSAR (Interferometric Synthetic Aperture Radar).

As funcionalidades do GeoSHM incluirão a estimativa a longo prazo do movimento de pontes e outras obras-de-arte, incluindo o resultante de expansão térmica. O GeoSHM fornecerá igualmente uma estimativa da deformação dos terrenos circundantes à estrutura.

De acordo com a Agência Espacial Europeia, ao contrário de outros sistemas existentes de monitorização estrutural de pontes, o GeoSHM está a ser dimensionado para ser usado especificamente em grandes estruturas, pelo que possui capacidades de posicionamento de elevada precisão e estabilidade, não sofre de bloqueios frequentes de sinal e não recorre a sensores de elevada complexidade e custo com necessidades frequentes de manutenção.

O uso do sistema GeoSHM pode igualmente ser extrapolado para detetar e acompanhar modificações paisagísticas, ameaças decorrentes das condições ambientais, movimentações de terras, trabalhos de construção, escorregamentos de terrenos, mineração e atividade industrial.

Fonte e Imagem (adaptada): via ESA




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a GeoSHM: Agência Espacial Europeia Desenvolve Sistema Avançado de Monitorização Estrutural de Pontes por Satélite

  1. Monitorização da saúde estrutural de pontes em seminário gratuito da IRF | EngenhariaCivil.com

    […] Estrutural, que incidirá sobre sistemas de sensorização de muito-baixo consumo energético e a monitorização autossuficiente de pontes e estruturas de […]

Comentar

* Obrigatório