Estudo da Universidade de Delaware visa reduzir volume de tráfego de dados em sistemas inteligentes de transporte

29 Fevereiro, 2016.

Estudo da Universidade de Delaware visa reduzir tráfego de dados em sistemas inteligentes de transporte

Investigadores da Universidade de Delaware (UD), nos EUA, estão a estudar novas formas de otimizar a forma como o tráfego das quantidades massivas de dados, associadas a sistemas inteligentes de transportes, se processa. Os sistemas inteligentes de transporte são uma componente essencial das cidades modernas, permitindo, por exemplo, a otimização de percursos urbanos através de coordenação intermodal.

É a recolha de grandes quantidades de informação relevante que confere, a este tipo de sistemas, a possibilidade de fornecer aos utentes informação precisa, em tempo real, sobre o estado da rede. No entanto, o volume e necessidade de tratamento dessa informação que cresce exponencialmente à medida que aumenta a complexidade das redes, tende a comprometer a viabilidade dos próprios sistemas.

O funcionamento de redes inteligentes de transporte em cidades de média a grande dimensão, implica o transporte e processamento de Petabytes de dados relativos à dinâmica do tráfego, número e velocidades de veículos, localização de acidentes e muitas dezenas ou centenas de outros fatores.

A abordagem dos investigadores da UD, à resolução deste problema, passa pelo uso de um método denominado HTGD (hierarchical time-dependent goal directed) que permite retirar elementos não relevantes do processo de cálculo através da identificação de padrões similares no conjunto geral de dados. Isto possibilita que o tempo de processamento e requisitos de memória computacional sejam reduzidos significativamente, encontrando-se um compromisso entre eficiência, custo e otimização de trajetos.

O sistema, que permite, em particular, tornar mais eficiente aspeto de roteamento de veículos em redes dependentes do tempo, está atualmente a ser testado nas cidades de Detroit, Nova Iorque e São Francisco, com resultados muito satisfatórios.

Os algoritmos usados pelos investigadores norte-americanos permitem, por exemplo, que dispositivos portáteis com uma capacidade reduzida de processamento e armazenamento possam funcionar de forma imediata e autónoma, sem estarem dependentes das capacidades servidores remotos.

Fonte: UD | Imagem (adaptada): via UD




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a Estudo da Universidade de Delaware visa reduzir volume de tráfego de dados em sistemas inteligentes de transporte

  1. Tecnologia do MIT promete eliminar semáforos em cruzamentos | EngenhariaCivil.com

    […] e do Conselho Nacional Italiano de Pesquisa (CNR) juntaram-se para desenvolver a nova geração de sistemas de controlo de tráfego em interseções rodoviárias, que promete acabar com os cruzamentos […]

Comentar

* Obrigatório