Os desafios do projeto de pistas de aeroporto

14 Agosto, 2018.

Os desafios do projeto de pistas de aeroporto

Em mais um vídeo produzido pelo canal Real Engineering, intitulado “Dimensionando a Pista de Aeroporto Perfeita” são abordados os desafios do planeamento, projeto e construção de pistas de infraestruturas aeroportuárias, desde pequenos aeródromos, até grandes aeroportos internacionais.

O filme começa por abordar a forma como ao longo da história, a orientação das pistas foi sendo cada vez mais feita em função da direção dos ventos dominantes. Por exemplo, no Hemisfério Norte, os aeroportos tendem a ter pistas orientadas de Este para Oeste.
A correta orientação das pistas permite que o vento de proa contribua para a redução da energia necessária para a descolagem das aeronaves, o que significa uma poupança muito significativa em combustível. Por outro lado permite a maximização do período e condições de operação de aeroportos, que, se corretamente configurados, permitem a circulação, mesmo em períodos de ventos fortes.

O planeamento deficiente da localização de aeroportos e orientação de pistas dá origem ao fenómeno, infelizmente frequente, de prevalência de exposição a ventos cruzados, o que torna as descolagens e aterragens mais desconfortáveis, inseguras e dispendiosas. Exemplos disso são o Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo na Madeira, ou o Humberto Delgado, em Lisboa.

No vídeo são também abordadas as diferentes configurações geométricas das pistas, tanto no que diz respeito à sua posição relativa (paralelas ou cruzadas) e espaçamento, como ao seu comprimento. Quando a este último, são apresentadas as métricas envolvidas na determinação da extensão mínima necessária para que as pistas possam receber determinados tipos de aeronaves.

Finalmente são enumerados os maiores e mais trafegados aeroportos do mundo, em particular o Aeroporto Internacional de Atlanta, com 5 pistas paralelas, o Aeroporto de Pequim, com 3 pistas paralelas e o Aeroporto do Dubai, com as suas 2 pistas paralelas de grande extensão, cada uma com mais de 4 quilómetros.

Fonte: EngenhariaCivil.com; Real Engineering | Imagens (adaptadas): EngenhariaCivil.com; via Real Engineering




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório