Norte-americanos testam super-condutas resistentes a sismos capazes de aumentar a resiliência das redes de distribuição de água

28 Julho, 2016.

Norte-americanos testam super-condutas resistentes a sismos capazes de aumentar a resiliência das redes de distribuição de água

Investigadores da Universidade de Cornell, estão a ensaiar em Ithaca, no Estado de Nova Iorque, um novo tipo de condutas com elevada resistência sísmica. Fabricadas no Japão, estas condutas possuem uma configuração estrutural inovadora que lhes permite resistir a ações dinâmicas de elevada intensidade e aumentar a resiliência estrutural das redes de distribuição de água.

As tubagens foram desenvolvidas pela JFE Holdings, sediada em Tóquio e poderão integrar, muito em breve, as redes de distribuição de água das principais cidades da Califórnia, protegendo-as dos frequentes eventos sísmicos da região.

A geometria única das condutas, fabricadas em aço, permite que as mesmas resistam a deformações e esforços de compressão e flexão elevados sem roturas ou perdas de pressão. Isto é conseguido através da instalação de secções em onda nos pontos críticos da rede que possam, potencialmente, ficar sujeitos a maiores deflexões durante um sismo.

Os resultados obtidos durante a bateria de testes, conduzida nas Instalações de Ensaios Geotécnicos de Grande Escala de Cornell, superaram largamente as espectativas.

Num dos ensaios, cujo tempo de preparação foi de cerca de um mês, uma secção de 8,5 metros de comprimento de conduta foi equipada com mais de 120 instrumentos de monitorização e enterrada sob 80 toneladas de solo. A conduta foi então forçada, através de equipamento hidráulico, a um deslocamento horizontal de 60 centímetros, num ângulo de 50 graus, sujeitando a sua estrutura a esforços combinados de compressão e flexão de grande magnitude.

O teste decorreu sem que se verificasse qualquer fuga, mesmo quando a conduta, com diâmetro de 20 centímetros, foi sujeita ao triplo dos esforços para que foi dimensionada. Os resultados são escaláveis e podem ser extrapolados para condutas com secção de 1,5 metros de diâmetro ou superior.

A primeira das cidades do Estado da Califórnia a receber estas novas condutas poderá ser Los Angeles, que possui o maior sistema de distribuição de água dos EUA, abastecendo mais de 4 milhões de residentes e cerca de 30 falhas sísmicas.

Fonte: Universidade de Cornell | Imagens (adaptadas): via Universidade de Cornell




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório