Reforço sísmico de edifícios de alvenaria recorrendo a painéis de madeira laminada colada cruzada (CLT)

31 Julho, 2017.

Reforço sísmico de edifícios de alvenaria recorrendo a painéis de madeira laminada colada cruzada (CLT)

Investigadores do Departamento de Engenharia Civil da Universidade Estatal de Oregon (OSU), nos EUA, estão a desenvolver um estudo que visa determinar a aplicabilidade da utilização de painéis madeira laminada colada cruzada (CLT) na reabilitação estrutural sísmica de edifícios históricos de alvenaria não reforçada.

A equipa de engenheiros da OSU, testará diferentes configurações e estratégias de reforço estrutural de alvenaria com CLT, que permitam lidar com a debilidade construtiva de alguns dos edifícios da zona histórica daquela cidade norte-americana.

O estudo servirá igualmente como base para a compilação de um manual de melhores práticas para projetistas de estruturas que optem pelo uso de painéis de CLT no reforço estrutural de elementos construtivos de alvenaria não reforçada.

Durante o projeto de 34 meses, os investigadores tentarão identificar novas formas, menos intrusivas de reforço estrutural sísmico que, por um lado não coloquem em causa a integridade arquitetónica dos edifícios e que, por outro, não necessitem de conhecimentos técnicos demasiado especializados para serem colocadas em prática.

A Universidade Estatal de Oregon tem estado na linha da frente na investigação e desenvolvimento de soluções construtivas de reforço com CLT nos EUA. A utilização desta família de materiais é de especial interesse no Oregon, dada a sua elevada disponibilidade e baixo custo.

O estudo está a ser desenvolvido em colaboração com a consultora de engenharia de estruturas KPFF Consulting Engineers, sediada em Portland e com a organização sem fins lucrativos Cascadia Seismic Strategies.
Uma parte significativa do financiamento será assegurado pela Associação Downtown Corvallis e pela Oregon Main Street.

As técnicas de reforço estrutural desenvolvidas serão ensaiadas no Edifício Harding, localizado no centro histórico de Portland.

 

Fonte: EngenhariaCivil.com; OSU (adaptadas): EngenhariaCivil.com; via OSU




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório