Os 10 Arranha-Céus Mais Caros de Sempre

2 Dezembro, 2014.

Os 10 Arranha-Céus Mais Caros de Sempre

Um pouco por todo o mundo nascem, a um ritmo quase diário, gigantescos projetos de edifícios que se ultrapassam mutuamente em altura. No entanto não é só na sua dimensão que estes novos arranha-céus batem recordes, também o custo da sua construção ultrapassa limites inimagináveis há apenas um par de anos atrás. Neste âmbito, a consultora alemã Emporis, que nos deu a conhecer recentemente as 10 Mais Belas Estações Ferroviárias do Mundo, divulgou o ranking dos 10 edifícios mais caros do mundo.

Em primeiro lugar e a uma distância confortável do contendente mais próximo, encontra-se o One World Trade Center, em Nova Iorque, que é, sem sombra de dúvidas, o arranha-céus mais caro de sempre, tendo a sua construção custado uns estonteantes 3900 milhões de dólares. O elevado custo do edifício resulta, em grande parte, dos elevados standards estruturais e construtivos adotados durante o seu projeto e construção.

Enquanto o lugar cimeiro do ranking é ocupado indiscutivelmente pelo icónico edifício norte-americano construído no lugar das Torres Gémeas, destruídas em 11 de Setembro de 2011, já o segundo lugar é disputado de perto por duas grandes estruturas comerciais, localizadas em pontos opostos do Atlântico.
O Palazzo, um hotel localizado na cidade de Las Vegas e o Shard, o singular edifício do centro financeiro de Londres custaram ambos 1900 milhões de dólares.

Em quarto lugar aparece o Taipei 101, um dos mais altos edifícios do continente asiático, que foi executado tendo em conta os princípios do Feng Shui e que custou 1760 milhões de dólares.

O edifício mais alto do mundo, o Burj Khalifa, aparece, incrivelmente, apenas em quinto lugar do ranking, tendo custado, ex aequo com o Sheraton Huzhou Hot Spring Resort, “apenas” 1500 milhões de dólares. Isto deveu-se à otimização extrema e planeamento milimétrico da construção do colosso do Dubai, concebido pela Skidmore, Owings & Merrill.

A base do ranking é ocupada pelo CapitaGreen, um jardim vertical em Singapura, pelo Elbphilharmonie, a majestosa sala de espetáculos de Hamburgo e em último lugar, pela Torre do Bank of America, em Nova Iorque e pela Torre Chifley, em Sydney, Austrália.

One World Trade Center

The Palazzo

The Shard

Taipei 101

Burj Khalifa

Sheraton Huzhou Hot Spring Resort

CapitaGreen

Elbphilharmonie

Bank of America Tower

Chifley Tower

Fonte: Emporis – Cortesia de Johanna-Lena Paulsen – Emporis GmbH | Imagens (adaptadas – copyright em ordem respetiva): Michiel van Dijk; Khalid Mahmood; Joe Sblendorio; Ed Lewis; Eric Smerling; Michiel van Dijk; Michiel van Dijk; Michiel van Dijk; Michiel van Dijk; Michiel van Dijk; Colin Capelle; Ed Lewis; Liji Jinaraj; MAD Architects, XiaZhi; MAD Architects, XiaZhi; MAD Architects, XiaZhi; Mith252; Daniel Schuldt; Tobias Schulz-Hess; John W. Cahill; Marshall Geromette; John Bek; John Bek; John Bek | Quadros: Emporis




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a Os 10 Arranha-Céus Mais Caros de Sempre

  1. Imagem do Dia: O Arranha-céus Invertido de Kuala Lumpur | EngenhariaCivil.com

    […] centro financeiro de Kuala Lumpur poderá em breve ser palco da construção de mais um icónico edifício de grande altura. Proposto pelo gabinete Bjarke Ingels Group, o arranha-céus com mais de 380 metros de altura […]

Comentar

* Obrigatório