Portaria n.º 1379/2009 de 30 de Outubro 2009 – Definição das Qualificações Específicas Mínimas Adequadas à Elaboração de Projectos, à Direcção de Obras e à Fiscalização de Obras

31 Outubro, 2009.

Esta portaria regulamenta as qualificações específicas profissionais mínimas exigíveis aos técnicos responsáveis pela elaboração de projectos, pela direcção de obras e pela fiscalização de obras, previstas na Lei n.º 31/2009, de 3 de Julho.

Download




Outros artigos interessantes:




14 Comentários a Portaria n.º 1379/2009 de 30 de Outubro 2009 – Definição das Qualificações Específicas Mínimas Adequadas à Elaboração de Projectos, à Direcção de Obras e à Fiscalização de Obras

  1. tito

    Esta decisão é escandalosa!

  2. Pinho

    Esperemos que esta portaria seja revogada o mais rápido possível.

  3. Ric

    Desde já congratulo o Governo por esta decisão, o poder da Ordem tem que ser diminuido, não podem deixar que esta instituição continue a barrar o acesso ao trabalho por quem estudou em instituições devidamente reconhecidas pelo Governo.

    Isso sim é escandaloso, como é possivel um Eng. (da ORDEM pois claro) assinar 300 projectos num ano????VERDADE É O QUE SE PEDE

    MEDITEM sobre o que se passa

  4. JoãoMartinho

    Já estava na altura de acabar com a vergonha terceiro-mundista de não haver legislação que regulasse decentemente esta matéria. Projectos de arquitectura assinados por engenheiro de minas e desenhadores projectistas? não admira que a construção em Portugal sofra de uma tão má qualidade a nível estético.

  5. Eisfink

    Caro JoãoMartinho.
    Concordo consigo quando diz que não deve haver projectos de arquitectura assinados por engenheiros, mas ver direcções de obra feitas por arquitectos também é francamente mau… Assim não é só má qualidade ao nivel estético, é também má qualidade no nivel técnico de execução das obras (sendo esta muito mais grave).

  6. MP

    Por favor poupem-me,Deixem-se de tretas…cursos de 3 anos ou 5 anos em Politecnicos de terceiro mundo tiro eu ao sabado a copiar que nem 1 doido,estudassem numa Universidade a serio e saberiam o que era um Curso de Engenharia Civil

  7. G

    Quais são as universidades a sério?

  8. Jorge Dias

    “cursos de 3 anos ou 5 anos em Politecnicos de terceiro mundo tiro eu ao sabado a copiar que nem 1 doido,estudassem numa Universidade a serio”

    Só pode estar a falar da Universidade Independente…

  9. ENM

    As faculdades sérias são as acreditadas pela ordem dos engenheiros, haverá outras com nivel, mas segundo a ordem são aquelas que tão na lista do site da OE

  10. Pedro

    É com desagrado que leio comentarios negativos à cerca de cursos de 3 e 5 anos! Enfim deixo-os com esse preconceito mediocre e sem fundamento, pois tenho visto asneiras por parte de engenheiros vindos de Universidades como de Politécnicos. Tambem tive conhecimento de colegas que se transferiram de um politecnico para uma universidade por ser melhor e quando chegou a altura de refazerem cadeiras como betões e estruturas ficaram com a sensação que ditos exames no politecnico em questão eté eram mais dificeis e rigorosos!!!!

    acho que importante seria todos os engenheiros terem um relacionamento bom e nao esses problemas de onde se tira o curso!

  11. PM

    Caro João Martinho,
    Desculpe que lhe diga mas está com uma visão distorcida do DL 73/73.
    Em nenhum local dessa lei vê a possibilidade de desenhadores projectistas poderem assinar projectos… Aliás essa lei, nem sequer fala em desenhadores projectitas! Enfim, pretensões…
    E já agora, deixe que lhe pergunte: o que é que entende por “aasinar projectos”? Como deve saber isso não é permitido por lei a ninguém, incluindo arquitectos. Por fim deixe-me lembrá-lo que concordo com a afirmação que faz de que só arquitectos devem fazer projectos de arquitectura. Mas e os projectos de comportamento térmico dos edificios? e os de segurança contra inceêndios? Exigem cálculos e conhecimentos base de matemática e fisica. Será que os arquitectos estudaram essas cadeiras? Pois é, mas é diferente… Sabe como tudo, tudo depende do ponto de vista, ou melhor, de quem tem mais força. E a confusão continua…

  12. Ricardo da Cunha Reis

    Para todos os interessados:
    Petição Alteração da Portaria 1379/2009 de 30 de Outubro
    (http://www.peticaopublica.com/?pi=OE100224%20)

  13. MF

    Caro MP..
    Faculdades de engenharia a sério?… rsrsrsrsrsrs
    Que escândalo!
    Conheço colegas do técnico que não sabem o que é uma caixilharia!

  14. EC

    Cumprimentos a todos!!!
    Depois de uma leitura de todas opinões… penso como tecnicos deveremos por de parte a origem da formação académica de cada um… todos sabemos como se fazem as cadeiras do curso EC… tem-se mais apetencia para a cadeira XX estuda-se …. outras menos interessantes faz-se cabulas… não venham com papos que todos os alunos saídos das universidades nao fazeram cabulas e os politecnicos a mesma coisa…admito que existam casos excepcionais!!!… penso que todos os tecnicos de EC e respectivas entidades OE e ANET devem direccionar esforços para que os tecnicos CET deixem de subescrever projectos de especialidades dado que terem uma formação relativamente basica sobre engenharia civil… mas não terminar com esse tipo de formação, é importante haver em obra ou gabinete mão-de-obra com formação na área para que haja uma clara comunição e todos perceberem doque se está a falar….
    Abraços a todos

Comentar

* Obrigatório