Construção de edifícios por fabrico aditivo com materiais à base de celulose

21 Agosto, 2015.

Construção de edifícios por fabrico aditivo com materiais à base de celulose

A Universidade Umeå (UMU), na Suécia, está a desenvolver um estudo pioneiro que visa a execução de estruturas de edifícios através do chamado fabrico aditivo, utilizando materiais à base da celulose. O objetivo do estudo, denominado “+Project“, não é a obtenção de elementos construtivos singulares mas antes algo mais ambicioso como seja a execução integral de edifícios.

O projeto, financiado em 1.85 milhões de euros por fundos estruturais da União Europeia (UE) tem uma base multidisciplinar e colaborativa, contando com o contributo e participação de especialistas europeus de diversas áreas técnicas.
O valor total deste projeto de construção sustentável através de fabrico aditivo digital, ronda os 3.71 milhões de euros.

Um dos pontos de partida do estudo são as impressoras 3D de betão de larga escala, para fabrico aditivo, que têm surgido um pouco por todo o mundo e a forma como estes dispositivos podem ser adaptados à extrusão de argamassas à base de celulose, um material de grande abundância na maioria dos países do Norte da Europa e em particular na Suécia.

O projeto conta com o apoio dos departamentos de arquitetura, economia, física aplicada e informática da Universidade Umeå, bem como do Instituto Interativo da Suécia (ICT), SP Processum, Revenues, do gabinete de arquitetura White Architects, da Rede de Construção e Administração de Edifícios Sustentáveis em Climas Frios, do Município de Umeå e da Região de Västerbotten.
Fonte e Imagem (adaptada): via UMU




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a Construção de edifícios por fabrico aditivo com materiais à base de celulose

  1. Americanos constroem edifício solar capaz de cooperar energeticamente com veículos elétricos | EngenhariaCivil.com

    […] a construção de um pequeno edifício, projetado pelo gabinete SOM e executado com recurso a fabrico aditivo, capaz de gerar a sua própria eletricidade, partilhá-la e ser carregado a partir do exterior […]

Comentar

* Obrigatório