Programa de redução de ruído ferroviário tornará infraestrutura europeia mais amiga do ambiente

6 Julho, 2016.

Programa de redução de ruído ferroviário tornará infraestrutura europeia mais amiga do ambiente

Chama-se “Quiet-Track” e é um projeto, desenvolvido no âmbito do Sétimo Programa-Quadro da União Europeia, que visa a criação de ferramentas avançadas de gestão, monitorização e auxílio à manutenção de linhas ferroviárias, tendo como objetivo principal a redução da poluição sonora nas redes europeias de comboios.

O “Quiet-Track” permitirá a definição das melhores estratégias, do ponto de vista económico, ambiental e de sustentabilidade, de mitigação do ruído.
Possibilitará aos engenheiros e gestores da infraestrutura tomar decisões informadas e circunscrever as zonas mais problemáticas das redes ferroviárias, permitindo, através de intervenções o mais localizadas possível, reduzir os níveis sonoros para valores razoáveis.

Um dos frutos do projeto foi a criação do sistema NMT (Ferramenta de Gestão e Manutenção do Ruído em Linhas) que inclui funcionalidades de mapeamento do ruído, possibilitando a deteção de pontos críticos e a previsão dos resultados espectáveis de um determinado conjunto de intervenções de mitigação.
Combinando a análise da informação relativa à poluição sonora com dados espaciais e demográficos, o sistema otimiza o tipo e amplitude das intervenções a realizar.

As funcionalidades de cálculo custo-benefício tornam possível aos decisores fazer as escolhas mais adequadas, de forma atempada, no que diz respeito à implementação de medidas de combate ao ruído, como por exemplo a instalação de barreiras acústicas.

Outra faceta do NMT é a otimização da localização e cadência das inspeções, de maneira a prolongar ao máximo a vida útil da infraestrutura, reduzindo, em simultâneo, os custos associados.

O projeto inclui a utilização de equipamento avançado de medição de ruído, instalado a bordo das composições, que permite a recolha de diferentes tipos de dados relativos à pressão sonora, interação entre os carris e as rodas e a rugosidade superficial das linhas, entre outros.

De forma a que o sistema possa ser aplicado à maior extensão possível de rede existente, o “Quiet-Track” é dirigido especialmente às linhas correntes com velocidades de circulação entre os 20 e 200 quilómetros horários.

Fonte: Quiet-Track | Imagens (adaptadas): via Quiet-Track




Outros artigos interessantes:




Comentar

* Obrigatório