Sensores de grafeno na monitorização da qualidade do ar interior de edifícios

19 Abril, 2016.

Sensores de grafeno na monitorização da qualidade do ar interior de edifícios

O Departamento de Ciências Físicas e Engenharia da Universidade de Southampton e o Instituto Avançado de Ciência e Tecnologia do Japão (JAIST) desenvolveram uma nova tecnologia de sensores e micro-interruptores de grafeno que permitem a monitorização da qualidade do ar interior de edifícios, detetando concentrações perigosas de gases poluentes.

Os sensores, que tem baixo consumo energético – uma característica essencial para a integração em edifícios de elevado desempenho ambiental – possibilitam a identificação de moléculas individuais de dióxido de carbono e compostos orgânicos voláteis.
Estes compostos químicos, presentes em materiais de construção, mobiliário e em elementos de revestimento e isolamento, têm um efeito potencialmente nefasto para a saúde humana.

A baixa concentração de químicos perigosos em alguns produtos do dia-a-dia tornam a sua deteção extremamente difícil através do uso de sensores correntes, pelo que a necessidade do desenvolvimento de novas tecnologias mais eficientes se tornou essencial na prevenção de fenómenos como o Síndrome dos Edifícios Doentes (SBS) ou o Síndrome das Escolas Doentes (SSS).

Sensores de grafeno na monitorização da qualidade do ar interior de edifícios

Para fazer frente a tão importante desafio, os investigadores da Universidade de Southampton e do JAIST utilizaram películas de grafeno, obtidas através da reorganização cristalina hexagonal de átomos de carbono.
Aplicando um campo elétrico através da estrutura de grafeno e monitorizando a sua resistência elétrica, a equipa de engenheiros britânicos e japoneses conseguiu detetar, de forma extremamente eficiente e precisa, a adsorção e desadsorção de moléculas individuais de CO2.

Utilizando este processo, os sensores permitem a deteção de compostos perigosos, mesmo em concentrações ínfimas (30 partes por milhar de milhão), em apenas alguns minutos.

A mesma tecnologia está a ser utilizada pela equipa de investigadores no fabrico de micro-interruptores, de muito baixa voltagem (inferior a 3 volts) que, em conjunto com os mecanismos de sensorização, poderão ser utilizados em sistemas ultra-eficientes de controlo ambiental.

Sensores de grafeno na monitorização da qualidade do ar interior de edifícios

Sensores de grafeno na monitorização da qualidade do ar interior de edifícios

Fonte: Universidade de Southampton| Imagens (adaptadas): via Universidade de Southampton/JAIST




Outros artigos interessantes:

Torres Gémeas Triplas Projetadas por Zaha Hadid em Brisbane
Evolução das Candidaturas ao Curso de Engenharia Civil em Universidades Portuguesas
Avaliação Bibliométrica da Produção Científica de Professores Associados e Catedráticos de Departame...
Uma viagem a 360° pelas entranhas do Túnel Base de Gotthard, o mais longo e profundo do mundo
Ferrovial e MIT desenvolvem sistema inovador de inspeção de redes de iluminação urbana
Inovadora tecnologia alemã de climatização pretende tornar obsoletos os sistemas de ar-condicionado

         
         


Tópicos Relacionados

         -  Mucheta pedrial - shaft modular
         -  Instalação predial de esgoto - novo lavabo em sala comercial
         -  Será que posso utilizar a laje de um comodo como piso?
         -  Muro de arrimo que é parede de um ambiente
         -  Fundação em uma área de Mangue
         -  Ajuda. Estou preocupado
         -  Plano de Emergência Interno - UT VIII
         -  Revestimento externo em argamassa
         -  Condensação de água em telhas
         -  Urgente - Que torneiras são?
          

Artigos Relacionados

         -  Construção do Apple Campus 2 em 4K – Janeiro 2017
         -  Inovadora tecnologia alemã de climatização pretende tornar obsoletos os sistemas ...
         -  Aumentando a eficiência em estaleiros de construção civil
         -  Novas pás de turbinas eólicas mais silenciosas são ...
         -  Universidade de Cambridge desenvolve supercola que permitirá a construção arranha-cé...
         -  Investigadores norte-americanos criam sistema que reproduz virtualmente acústica de edifí...
         -  Japoneses reparam via colapsada de Fukuoka em apenas 48 horas
         -  Engenheiros alemães desenvolvem pás de plástico para turbinas ...
         -  SAM100 é um robot construtor que está a ser usado em obras ...
         -  Ferrovial e MIT desenvolvem sistema inovador de inspeção de redes ...

Vídeos Relacionados

         -  Robot construtor de casas desenvolvido na Austrália
         -  Edifício dinâmico do Centro de Convenções SwissTech
         -  Um robot para obras de construção – Parte 2
         -  Um robot para obras de construção – Parte 1
         -  A execução da ilha-porto de Abu Dhabi
         -  Edifício solar capaz de intercâmbio de energia com veí...
         -  Construção de ponte com drones na Suíça
         -  Impressora 3D para construção com 12 metros de altura
         -  Vídeo do progresso da construção da nova sede da ...
         -  Engenheiros Australianos Criam Robot que Assenta Tijolos

3 Comentários a Sensores de grafeno na monitorização da qualidade do ar interior de edifícios

  1. 14ª Conferência de Qualidade do Ar Interior e Climatização em Edifícios | EngenhariaCivil.com

    […] Sociedade Internacional de Climatização e Qualidade do Ar Interior (ISIAQ) promove, entre 3 e 8 de Julho de 2016, em Ghent, na Bélgica, a 14ª Conferência de […]

  2. Qualidade do ar interior em edifícios é o tema central da IAQ 2016 | EngenhariaCivil.com

    […] de Aquecimento, Refrigeração e Ar-condicionado (ASHRAE), com o apoio da Aliança Global de Qualidade do Ar Interior (IEQ-GA) e a Associação de Qualidade do Ar Interior, organizam, entre 12 e 14 de Setembro, em […]

  3. Um edifício 100% passivo sem sistemas de aquecimento ou ventilação | EngenhariaCivil.com

    […] ativos de aquecimento, refrigeração ou ventilação, sendo a manutenção das temperaturas e qualidade do ar interior assegurados de forma passiva pelas suas características construtivas. Isto é possível graças à […]

Comentar

* Obrigatório