Já são conhecidos os 4 melhores arranha-céus do mundo de 2016

23 Junho, 2016.

Já são conhecidos os 4 melhores arranha-céus do mundo de 2016

O Conselho de Edifícios Altos e Habitat Urbano (CTBUH) deu a conhecer os quatro finalistas do Prémio de Melhor Edifício Alto 2016. Esta é já a 15ª edição do prémio, que contou este ano com um número recorde de submissões, somando 132 candidatos de 27 países diferentes, à mais prestigiada distinção internacional na área do projeto e construção de arranha-céus.

A avaliação das candidaturas é efetuada, anualmente, por uma equipa multidisciplinar de engenheiros, arquitetos e designers, sendo dada especial relevância ao desempenho, nas suas diferentes vertentes, dos edifícios e ao seu impacto positivo no ambiente construído.

De acordo com o CTBUH, os finalistas deste ano caracterizaram-se pelas suas propriedades excecionais no que diz respeito à sustentabilidade, comportamento sísmico e ao vento, soluções estruturais inovadoras, enquadramento no ambiente circundante e design.
Os quatro arranha-céus finalistas foram considerados de especial relevância para o avanço das tecnologias de construção de edifícios altos e super-altos.

Os finalistas ao Prémio de Melhor Edifício Alto 2016 foram organizados em quatro categorias geográficas: Américas, Ásia & Australásia, Europa e Médio Oriente & África.

O vencedor da região Américas foi o edifício residencial 57 West, de 142 metros de altura, localizado na zona ribeirinha de Nova Iorque, que, segundo o júri, conseguiu alcançar o objetivo de estabelecer uma nova tipologia de arranha-céus

Na região Ásia & Australásia o vencedor foi, sem surpresas, a Torre de Xangai.
Com 632 metros de altura este super-alto foi classificado como a expressão mais pura da dinâmica da emergente China moderna.
O seu desenvolvimento curvo, com fachadas em espiral otimizadas para fazer frente às ações do vento, permitiu uma enorme poupança de materiais durante a construção em comparação com edifícios de planta retangular com a mesma altura.

No espaço europeu o peculiar White Walls, executado inteiramente com betão branco, foi o grande vencedor. Localizado em Nicósia, Chipre, foi elogiado pelo seu design dirigido à sustentabilidade. As sua fachadas foram preenchidas com abundantes espaços verdes que estabelecem uma íntima integração com o ambiente circundante.

“O Cubo” foi considerado pelo CTBUH o melhor edifício da região Médio Oriente & África. Situado em Beirute, o edifício residencial de 57 metros de altura é constituído por 21 apartamentos distribuídos por 14 pisos translacionados, de forma diferida, em diferentes direções.
Foi considerado uma alternativa de excelência à típica tipologia de caixa extrudida que define a grande maioria dos arranha-céus residenciais.

No próximo dia 3 de Novembro será divulgado, durante o 15º Simpósio Anual do CTBUH, o Melhor Edifício Alto do Mundo 2016, escolhido entre os quatro finalistas.

Fonte: CTBUH | Imagens (adaptadas): via CTBUH; International Business Times




Outros artigos interessantes:




1 Comentário a Já são conhecidos os 4 melhores arranha-céus do mundo de 2016

  1. Eleito o melhor edifício de grande altura da China em 2016 | EngenhariaCivil.com

    […] de Intercâmbio Internacional para os Edifícios de Grande Altura da China (CITAB) selecionaram os melhores arranha céus da China de 2016. De entre os 14 edifícios finalistas, o grande vencedor foi o gigante de 136 […]

Comentar

* Obrigatório