Japão Constrói Gigantesco Muro Anti Tsunami de Betão Armado com 400 km

26 Março, 2015.

Japão Constrói Massivo Muro Anti Tsunami de Betão Armado com 400 km

Já foi apelidado de “Grande Muralha do Japão” e pretende ser a primeira linha de defesa contra a vaga de Tsunamis que tem assolado a região nos últimos anos. O megaprojeto de defesa costeira, de custo estimado em 820 mil milhões de yens (cerca de 6.3 mil milhões de euros), prevê a construção de uns incríveis 400 km de muros de betão armado ao longo da costa japonesa.

A linha de muros terá uma altura que varia entre os 7 e os 12 metros, ultrapassando os 30 metros em algumas zonas críticas.

Além da construção de paredes de defesa, o projeto prevê também grandes obras de movimentação de terras, de forma a subir a cota de algumas zonas urbanas mais vulneráveis.
Igualmente prevista está a plantação de grandes áreas de floresta, que permitem a redução da velocidade de avanço das vagas em terra. No grande Tsunami de 2011 foram áreas florestadas semelhantes que atrasaram a progressão da água, salvando muitas vidas.

Embora seja reconhecida a relativa eficácia da construção de grandes muros na manutenção da segurança das regiões costeiras, o projeto está a ser alvo de algumas críticas no Japão, pelo impacto ambiental e social resultantes.

Fonte e Imagens (adaptadas): Associated Press; Elaine Kurtenbach via Science X Network




Outros artigos interessantes:




2 Comentários a Japão Constrói Gigantesco Muro Anti Tsunami de Betão Armado com 400 km

  1. Imagem do Dia: Passagem Pedonal em Villetaneuse | EngenhariaCivil.com

    […] 150 metros de comprimento, a estrutura utiliza, de forma harmoniosa e completamente integrada, o betão armado, o aço e a madeira, adaptando-se suavemente ao terreno existente. A construção, promovida pela […]

  2. Felipe Gabriel Sousa Maia

    tenho ideia nova para este problema antigo (tsunami), se trata de construções,moradias, anti-tsunami que resolvera a invasão da onda tsunami e revolucionara toda a construção civil a beira mar no mundo. Preocupação de muitos governos que procuram solução sem exito pois se trata de um problema muito antigo,sei que é uma ideia que terá a aprovação unanime de todas as engenharias.

Comentar

* Obrigatório